8 de março – dia internacional da mulher trabalhadora

300_0___20_0_0_0_0_0_revista_mujeres_libres Hoje, 8 de março, se comemora internacionalmente a luta das mulheres por terminar com  a opressão que continuamente tem exercido a sociedade patriarcal sobre nós.

No entanto, temos visto como a obsolência e os interesses econômicos e políticos da classe domintante  tem ofuscado e manipulado a origem essencial deste dia, que reace na mulher trabalhadora, estudante e colona, duplamente oprimida e explorada tanto por sua condição de classe como por sua condição de mlher.

Não nos conformemos com um dia fixo no calendário para reinvindicar e manifestar, que oculta a verdadeira origem desta luta e que voltemos a faze-la nossa, no dia a dia. É nossa tarefa como esquerda revolucionária não cair em atitudes de discriminação e exclusão com as companheiras, próprias das relações autoritárias das sociedades tradicionais e burguesas. E mais importante ainda  é derrubar a ilusão de que a paridade tem sido lucrativa, sendo que a opressão continua e não podemos ignora-la.

Artigo escrito pela Frente de Estudantes Libertários (FEL) da Universidade do Chile.
Leia o artigo na íntegra aqui.

Anúncios

Breve história de Zacimba Gaba

Zacimba Gabzacimbaa, princesa africana trazida para o Sapê do Norte no ES, para ser escrava. Quando seu Barão descobriu, a manteve trancafiada na casa grande. Zacimba foi trazida muito nova, mas soube esperar para se livrar dos abusos que sofria, junto com seus irmãos. Envenenamento foi sua arma, durante um longo período alimentou seu Senhor a conta gotas. Quando ele morreu, livrou seus irmãos e foi se aquilombar no meio da mata fechada do norte do estado do ES liderando várias revoltas e muitas vitórias para seu povo africano.


Há cerca de trezentos anos o fazendeiro português José Trancoso desembarcara no Porto de São Mateus, “com uma dúzia de negros de Angola na África, e “uma mocinha de feições finas e olhos esfumaçantes”, sem se dar conta que estava levando para a sua fazenda, aquela que seria uma das precursoras das lutas dos negros contra o regime cruel e desumano, que levou muitos Africanos a perderem sua honra, liberdade, pátria e até mesmo suas vidas, na região de São Mateus no Espírito Santo.
Crescendo em absoluto sofrimento e sobrepujada pelas açoitadas dolorosas, amarrada ao tronco, Zacimba foi uma negra que se diferenciou entre os seus, por se tornar uma libertadora e líder de seu povo Africano…Escravizado. (Texto baseado na historia “Princesa, Escrava e Guerreira” do livro Os Últimos Zumbis de Maciel de Aguiar.)

.

Crescendo em absoluto sofrimento e sobrepujada pelas açoitadas dolorosas, amarrada ao tronco, Zacimba foi uma negra que se diferenciou entre os seus, por se tornar uma libertadora e líder de seu povo Africano…Escravizado.